quinta-feira, 11 de outubro de 2018

OUTUBRO - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Outubro é o mês das Bibliotecas Escolares!


Para assinalar a data a equipa da Biblioteca construiu um cartaz e lançou um desafio.




Direitos Humanos e discurso de ódio


A internet dá-nos a possibilidade de criar, publicar, distribuir e consumir conteúdos fornecendo assim um espaço de completa participação, empenho e livre expressão pessoal. Com o desenvolvimento das Redes Sociais todos podemos participar no ciberespaço de formas muito diversas, desde o contato permanente com os nossos amigos e o desenvolvimento de novos contactos até à partilha de conteúdos e à exploração da nossa capacidade de nos exprimirmos. Este espaço online dá-nos novas oportunidades tais como aderir com outros a causas em que nos queremos empenhar e que nos preocupam.
Mas também podemos igualmente ser vítimas e agentes de abusos e violações dos Direitos Humanos, entre as quais, o discurso de ódio em diversos formatos e o ciberbullying. O mundo online não deixa de ter valores. O discurso de ódio, como tal, não é um assunto novo na internet, nem no debate sobre direitos humanos. A sua dimensão online e o dano potencial que pode provocar em processos democráticos dá-nos novas razões para agir!
(Fonte: http://www.odionao.com.pt)


Numa iniciativa do Instituto Português do Desporto e da Juventude, decorreram no passado dia 4 de outubro as sessões sobre Direitos humanos e discurso de ódio para alunos do Ensino Secundário. 

As sessões foram dinamizadas pela Dra Teresa Teixeira, do IPDJ, que confrontou este público jovem com situações que desrespeitam os Direitos humanos, em particular o ciberbullying, sensibilizando-o para a tomada de atitudes de respeito para consigo e com os outros.





"Nem muito simples, nem demasiado complicado"

A Equipa Usina Norte, no âmbito do programa Cuida-te, apresentou a peça de teatro-debate “NEM MUITO SIMPLES, NEM DEMASIADO COMPLICADO” aos alunos do 11º e 12º anos de escolaridade.

A apresentação decorreu na Biblioteca da Escola Básica e Secundária e durante duas horas os alunos puderam assistir a um espetáculo de debate teatral sobre relacionamentos e sexualidade.


"Navega(s) em segurança?"




"Navegas em segurança?" foi a questão a que o Instituto Português da Juventude respondeu, pela voz da Dra Teresa Teixeira e da Dra Isa, através das sessões dirigidas a todos os alunos do 3º ao 9º anos de escolaridade do Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira. 

As sessões decorreram nos Centros Escolares de Trevões, Paredes da Beira, São João da Pesqueira e Ervedosa do Douro e na Escola Básica e Secundária. 

Com o objetivo de sensibilizar par uma utilização responsável e segura da internet,  os alunos foram confrontados com situações do dia a dia que poderão ser problemáticas caso não tomem as precauções devidas. 

Foi um momento agradável de informação e formação que fará a diferença na vida dos mais jovens e os ajudará a navegar em segurança.



Desafios Poéticos - Exposição



Os Desafios Poéticos apresentados a concurso no passado ano letivo, foram objeto de exposição na Biblioteca.



Os poemas podem também ser lidos no livro digital disponível no blogue da Biblioteca Escolar, na secção Jovens Autores.

Pode ver o blogue AQUI e ler o livro AQUI.AQUI


Apresentação da Biblioteca aos alunos do 5º ano de escolaridade

O início das aulas para os alunos do 5º ano de escolaridade é cheio de novidades, entre elas a Biblioteca Escolar. Assim, o primeiro dia de aulas ficou também marcado por uma visita à Biblioteca da escola onde foi explicado aos alunos o seu funcionamento e regras de utilização.

Porque a leitura é importante...

Porque a leitura é importante desde tenra idade, a professora bibliotecária participou da reunião de pais dos alunos do Centro Escolar de São João da Pesqueira para alertar para a importância da leitura e sensibilizar os pais para  lerem com os filhos, lerem para os filhos, valorizarem os livros e a leitura ... de forma a que a leitura se torne num hábito desde cedo.

A todos os pais dos alunos do Pré-escolar e do 1º CEB do Agrupamento foi distribuído um panfleto sobre a temática.





sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Prioridades das bibliotecas escolares para 2018-2019


Boas-vindas - 2018-2019

A Equipa da Biblioteca Escolar deseja a todos os seus utilizadores um bom ano letivo de 2018-2019!




Na idade dos porquês



Professor diz-me porquê?
Por que voa o papagaio
que solto no ar
que vejo voar
tão alto no vento
que o meu pensamento
não pode alcançar?

Professor diz-me porquê?
Por que roda o meu pião?
Ele não tem nenhuma roda
E roda gira rodopia
e cai morto no chão…

Tenho nove anos professor
e há tanto mistério à minha roda
que eu queria desvendar!
Por que é que o céu é azul?
Por que é que marulha o mar?
Porquê?
Tanto porquê que eu queria saber!
E tu que não me queres responder!

Tu falas falas professor
daquilo que te interessa
e que a mim não interessa.
Tu obrigas-me a ouvir
quando eu quero falar.
Obrigas-me a dizer
quando eu quero escutar.
Se eu vou a descobrir
Fazes-me decorar.

É a luta professor
a luta em vez de amor.

Eu sou uma criança.
Tu és mais alto
mais forte
mais poderoso.
E a minha lança
quebra-se de encontro à tua muralha.

Mas
enquanto a tua voz zangada ralha
tu sabes professor
eu fecho-me por dentro
faço uma cara resignada
e finjo
finjo que não penso em nada.

Mas penso.
Penso em como era engraçada
aquela rã
que esta manhã ouvi coaxar.
Que graça que tinha
aquela andorinha
que ontem à tarde vi passar!...

E quando tu depois vens definir
o que são conjunções
e preposições...
quando me fazes repetir
que os corações
têm duas aurículas e dois ventrículos
e tantas
tanta mais definições...
o meu coração
o meu coração que não sei como é feito
nem quero saber
cresce
cresce dentro do peito
a querer saltar cá para fora
professor
a ver se tu assim compreenderias
e me farias
mais belos os dias.

Alice Gomes (1946) 




      Alice Gomes, nascida em 1910, em Tabuaço, e falecida em Lisboa, em 1983, era irmã de Soeiro Pereira Gomes e foi casada com Adolfo Casais Monteiro.
      Escritora, pedagoga, conferencista e dramaturga, Alice Gomes foi uma mulher de ação, que deixou publicados vários contos, poesias, traduções, ensaios e outros tantos por publicar. 
      De toda a sua experiência de convívio e estudo da criança resulta uma obra diversificada onde a formação de pedagoga se associa à imaginação e ao humor. É com subtileza que procura incutir princípios que dignificam o futuro das crianças e é também com alegria que os procura atrair para a leitura, de modo a que não percam o gosto e a necessidade de ler. 
      Em estilo dialogante e comunicativo conta histórias do real retocado pelo maravilhoso ou pelo sonho em o Vidrinho de Cheiro e Contos Risonhos, para logo em os Ratos e o Trovador enveredar pelo teatralização da lenda do flautista de Hamlim. A Lenda das Amendoeiras e Nau Catrineta são duas outras peças teatrais de Alice Gomes. Poesia Para a infância (1955) é uma antologia de poesia portuguesa e brasileira. Outras das suas obras dedicadas à poesia são Poesia de infância (1966) e Bichinho poeta (1970), livro de poemas que ocupa um lugar destacado na obra desta escritora que foi elemento proeminente de várias actividades ligadas à criança.
      Traduziu para português Le Petit Prince (O Principezinho) de Saint-Exupéry. As reflexões que deixou expressas em Aprender sorrindo e Literatura para a Infância, 1979, demonstram a sua contínua actividade de escritora e divulgadora de literatura infantil. 
      Alice Gomes não se considerava escritora, conforme escreve na introdução de Pensamento da Poesia e Prosa da Vida (1989) “(…) gostaria de avisar que não sou escritora, mas apenas representa a fuga do meu espírito em dias de solidão…”.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Histórias de Pais para Filhos


      Quem não gosta de ouvir histórias?! Sobretudo aquelas que são contadas de geração em geração, por pessoas conhecidas ou lembradas, sobre grandes acontecimentos ou pequenas situações no dia-a-dia, contadas à lareira, ou ao adormecer, histórias de encantar que encerram ensinamentos e que nos acompanham pela vida fora, histórias que ficam na nossa memória e que um dia também vamos contar a alguém!

      Por esta razão, nasceu o projeto Histórias de Pais para Filhos, cujo resultado final se apresenta em e-book: 




segunda-feira, 9 de julho de 2018

Bibliofesta

A Bibliofesta assinala o término das aulas e a despedida da Biblioteca até ao ano letivo seguinte.
É a festa da Biblioteca!

Nela são entregues os prémios de participação nas atividades promovidas ao longo do ano letivo, com muitas leituras e animação à mistura.